Realização do sonho da casa própria

Secretaria:
Meio Ambiente
Prefeito
Pró-Habitação
Elke Lopes Muniz
12/01/2015 00:00

Para as 112 famílias que receberam os apartamentos, a manhã do domingo, 11/1, será certamente inesquecível pelo que se pôde ver. Muitas pessoas, após receberem as chaves, passeavam pelos corredores externos dos prédios de seis andares, enquanto outras recebiam autoridades e faziam festa com a chegada de um (a) vizinho (a). Houve gente que abriu e fechou várias vezes a porta do seu apartamento, como se treinasse chegar e sair de casa com tranquilidade, que mediu todos os espaços para decorar a casa. Moradores empolgados convidaram para um cafezinho após a mudança. Alguns recordaram o quanto esperaram para obter a casa própria, confirmando o que havia dito o prefeito Prefeito no ato de inauguração: “Durante muito tempo não tínhamos um programa habitacional decente. Quando se falava era pombalzinho, feito com material inferior, sem qualidade”.

“Tô me sentindo a pessoa mais realizada deste mundo. Meu sonho era ter uma casa. São 24 anos de sofrimento no lugar que a gente mora. Hoje, é como seu eu tivesse nascido outra vez”, disse Francisca Elói da Silva (bloco A, ap. 32), que morava na Dois Palitos, com marido, filho e neto.

Valdice Maria de Oliveira (bloco B, ap. 75), ex-moradora de área de risco no Parque da Luz, em “barraco grudado no córrego”, sai do aluguel social para a nova casa com as duas filhas, Franciele e Suelen, a qual terá enfim não só uma casa, mas um quarto todo pintado de lilás. “Tinha de pegar as meninas e correr para a lage na chuva. Agora não vai ter inundação. É só alegria e agradecimento”, diz.

Dirce Ferreira Batista (bl. A, ap. 31), 58 anos, muda-se para o Parque das Chácaras 1 com o marido, Antonio Dias dos Santos. Foi a primeira a receber as chaves. “Graças à Deus. Estou feliz. Vou morar bem, num lugar que quando cheguei aqui, com 12 anos, não tinha nada. A gente pegava ônibus no Campo Limpo. Aqui não tinha posto de saúde, não tinha luz e desde que cheguei corro atrás de moradia”, declara, confiante na chegada de mais benefícios: “Nos últimos anos, o bairro São Marcos e toda a região aqui mudou bastante e vai melhorar cada vez mais”.

O Parque das Chácaras 1 trouxe mudança de vida também para a subsíndica do prédio Derciana da Costa Anjos (bloco B, ap. 48). Ela sai do Jardim da Luz para entrar na nova casa com o marido, dois filhos e dois enteados. A exemplo de Marizete Matias e seu marido Lucas (bloco A, ap. 36), Rosimeire Carmo dos Santos e seus três filhos (bloco B, ap. 55), Marinete Vicente da Costa, seu marido Francisco Rocha e dois filhos – que prometeu entrar no dia 19, às 12h30, não só com o pé direito, mas com os dois pés na nova casa –, o novo endereço é uma mudança de vida.  

Viver em condomínio

O modo de vida das famílias passa por alterações importantes com a conquista da casa própria. Elas são acompanhadas por assistentes sociais, das secretarias de Habitação e de Assistência Social, Trabalho e Qualificação Profissional antes e depois da entrega das chaves. Para adaptação à nova vida, as famílias também contam com o apoio do Fundo Social de Solidariedade. Sua presidente, Daniela Brito, participou da entrega das chaves, ao lado do prefeito Prefeito, e revelou que sua equipe fará acompanhamento  dos novos moradores.

“É um momento único para cada família hoje aqui. A gente vê a felicidade da pessoa, que pega a chave do apartamento e já está fazendo limpeza, se programando, para sair do local que era quente, com banheiro fora do barraco, de área de risco para a moradia. Como presidente do Fundo Social, vou acompanhar, dar apoio, com a prefeitura. Esses moradores saíram de área de risco e agora vão viver em área de condomínio. Vamos acompanhá-los nessa mudança. É um momento de felicidade para as famílias e toda a nossa equipe”, declarou Daniela Brito.

Esse trabalho conjunto ganha peso ao ouvir da moradora Rosimeire: “Eu morava na Dois Palitos. Estou feliz com o apartamento no Baviera. Minha vida mudou, nem se compara com a que eu tinha antes. É muito diferente”. Maria Lúcia Rocha (bloco B, ap. 33), Justenice Santos Silva (bloco B, ap. 47), Maria Timóteo Santos (bloco A, 48) e Francisca Elói Silva (bloco A, ap. 32) receberam as chaves e também contam com orientação para se adptarem com suas famílias à nova casa e à nova vida.

O Governo de Embu das Artes já entregou 1.288 moradias. A previsão é de entregar 4 mil moradias até 2016, ou mais. O prefeito Prefeito vem se empenhando para chegar a 6 mil moradias.