Prefeitura regulariza loteamento e beneficia 132 famílias

Secretaria:
Pró-Habitação
Patricia Carvalho de Solsa
12/02/2015 00:00

Atendendo a uma demanda da população, a Prefeitura de Embu das Artes, por meio da Companhia Pública Municipal Pró-Habitação, dá continuidade ao programa de regularização fundiária que vem sendo realizado na cidade. A mais recente ação do governo municipal nesse setor, beneficiará 132 famílias que moravam há quase 30 anos em imóveis sem o registro legal.

Além de tornar a cidade mais organizada, a regularização dos imóveis dá mais segurança as famílias que a partir de agora deixam a situação de instabilidade e passam a ser oficialmente donas de suas residências.

A regularização do loteamento Jardim da Luz II, que compreende as ruas Caiçara, Carazinho Tapejara, Erechim, Águas de São Pedro e Viela B, junto ao cartório de imóveis, permite que os moradores dêem entrada na documentação para o registro do imóvel. Com a regularização o imóvel sai do mercado informal, onde ele não poderia ser financiado e nem contar com todas as garantias que a lei atribui ao imóvel regular e passa a ser mais valorizado.

O próximo passo será o encaminhamento da documentação ao Cartório de Registro de Imóveis, no qual cada morador do loteamento terá um número de registro que facilitará a retirada da matrícula definitiva.

A expectativa é que mais 225 lotes, divididos entre os Jardins Sadie, Nova República, Santo Eduardo, Liberdade, São Vicente, Florida Novo, Valo Verde e Vazame, sejam regularizados até o final de 2015.

Moradia Regular

Outras ações de regularização fundiária já haviam sido realizadas pela Prefeitura. Os Jardins Silvia, Independência II e Parque Luiza, foram os primeiros a ser registrados na gestão do Prefeito Prefeito. Ao todo, mais de  1.100 lotes já foram regularizados.  

Desde 2001, o governo da cidade de Embu das Artes só permite novos loteamentos na cidade que sejam cem por cento regularizados. Só quando o loteador apresenta toda a documentação e infraestrutura é que a Prefeitura o autoriza a vender o terreno.



Fotos: Guego