Programas de moradia reduzem déficit habitacional na cidade

Secretaria:
Pró-Habitação
Rita de Biaggio
17/04/2015 00:00

Projeto do Parque Luiza beneficiará 896 famílias

O secretário de Desenvolvimento Urbano, Gera Juncal, participou no domingo (11/4) da plenária da Articulação dos Movimentos de Moradia de Embu das Artes, que apresentou aos presentes projeto habitacional na área do Parque Luiza, uma parceria entre o movimento e a Prefeitura de Embu das Artes. O Ginásio de Esportes do Valdelice, no Parque Pirajuçara, estava lotado.

O projeto, viabilizado através do Minha Casa, Minha Vida Entidades, está em fase de aprovação na prefeitura, na Caixa Econômica Federal e no Governo do Estado. Está prevista a construção de dois condomínios entre as ruas Ituverava, Capivari e Frutal, área conhecida como vaquejada, totalizando 896 apartamentos, 420 e 476, respectivamente. Os prédios terão 14 pavimentos com área construída de até 68m² - dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. A previsão do movimento é a contratação do empreendimento até início do segundo semestre.

O investimento de R$ 90 milhões contemplará famílias com renda de até 3 salários mínimos, oriundas dos movimentos de moradia da cidade e moradores da cidade.

O evento foi articulado pelos movimentos de moradia Vila das Artes, Sindcoop, Terra Nossa, Azul, Sol Nascente, Crisálidas, Mulheres em Ação, Tabernáculo, Jd da Luz II, Boa Esperança e Sem Teto Sem Chão.

“Associados às obras de habitação e urbanização do município, os projetos do MCMV Entidades – 896 no Parque Luiza, 2 mil apartamentos da área da Fama e os 1.600 que serão construídos na área do Roque Valente – impactam em cerca de 50% na redução do déficit habitacional da cidade, que somente na ProHabitação é de mais de 15 mil cadastrados”, afirmou Gera Juncal.