Prefeitura entrega 224 aptos e tira mais de 800 pessoas de áreas de risco

Secretaria:
Meio Ambiente
Prefeito
Pró-Habitação
Alex Natalino
28/03/2016 00:00

O principal programa de habitação do País, o Minha Casa, Minha Vida (MCMV), beneficiou mais de 800 pessoas com a entrega na quinta-feira (24/3) de 224 apartamentos dos Residenciais Parque das Chácaras III e IV em Embu das Artes, tirando centenas de moradores de áreas de risco, sujeitos aos transtornos causados por enchentes, desabamentos de casas e à exposição degradante ao lixo, a insetos e ratos, convivendo em espaços pequenos e desconfortáveis nas Comunidades Dois Palitos e Pombas Botucatu. As chaves foram passadas às mãos dos proprietários durante solenidade com autoridades e público, com mais de 500 presentes.

O empreendimento de R$ 21 milhões foi executado numa parceria entre a Prefeitura de Embu das Artes, Caixa Econômica Federal (CEF) e Secretaria Estadual de Habitação e contemplou famílias com renda até R$ 1,6 mil (Faixa 1). Os moradores não pagarão pelo imóvel, por se tratar de um empreendimento financiado pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). 

As unidades de até 53m² possuem sala, cozinha, banheiro, dois quartos, área de serviço e varanda. Além disso, o condomínio conta com 52 vagas de garagem, centro comunitário e playground. O projeto arquitetônico foi elaborado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano e o cadastro dos moradores realizado pela Companhia Municipal Pró-Habitação. 

“Só vocês sabem o pânico que é passar por uma enchente com filho pequeno em casa, ter que tomar cuidado com a presença de ratos e insetos, sem dizer que tinha gente morando há mais de 40 anos nessas condições, mas que agora terão seu próprio canto, decente e bonito”,  disse o prefeito Prefeito.

“Nos 57 anos de Emancipação de Embu da Artes, nunca houve um programa dessa magnitude, e o Minha Casa, Minha Vida em pouco tempo já proporcionou moradia digna a milhões de indivíduos por causa de uma decisão política do Governo Federal, que nunca negou o envio de recursos para projetos de habitação em nosso município”, completou.

Ao todo, o Minha Casa, Minha Vida já atendeu 10,5 milhões de pessoas com a entrega de 2,63 milhões de moradias em todo o território nacional. Só no estado de São Paulo construiu-se 450,7 mil unidades, beneficiando 1,8 milhão de cidadãos. Em Embu das Artes, desde 2009, já foram entregues pelo programa os Condomínios São Marcos-Baviera (224 apartamentos) e Parque das Chácaras I (112 apartamentos).

O vice-presidente de Governo da CEF, Paulo Galli, falou que, apesar das dificuldades para construir casas para a população, devido à falta de terreno, dos imbróglios no processo de legalização e da escassez de recursos, o MCMV mudou a cara do Brasil, atingindo mais de 10 milhões de brasileiros. ”Não é qualquer coisa, é equivalente, por exemplo, à população inteira do Chile”, exaltou Galli.

O superintendente regional da CEF, Antônio Ferolla Neto, classificou o momento como “gratificante” e um sinal de “dignidade e cidadania”, demonstrando orgulho pela realização do projeto.

Autoridades no palco do evento: Prefeito (deputado estadual); Geraldo Juncal (presidente da Cohab); Nelson Baeta (secretário adjunto estadual de Habitação); Marcos Penido (presidente da CDHU); Júlio Teixeira (coordenador da Esecon Construtora); Ney Santos (vereador e presidente da Câmara de Vereadores) e Regina Sônia Negrão Alves (representante dos moradores).

Demais autoridades que prestigiaram o evento: Fernando Cera (gerente regional de Construção Civil da CEF); João Honório (presidente da Pró-Habitação); Léo Novaes (Coopercav); secretários municipais, vereadores Doda Pinheiro, João Leite, Rosa Almeida, Clidão do Táxi, Gilvan da Saúde, Júlio Campanha, Jabá do Depósito e Carlinhos do Embu e lideranças de movimentos por moradia.

Casa nova, vida nova  

Helena Nogueira Cunha Melo morava no “meio dos entulhos” da Comunidade Dois Palitos, como ela mesmo descreve. “Não chegava caminhão de gás, a gente carregava botijão nas costas, água e luz sempre acabavam e um dia quase quebrei minhas pernas”, contou. Ouça:

 

O estudante Richard Vieira de Lucena e sua mãe, Silvana Vieira de Lucena, esperavam há muito tempo por esse momento e a hora chegou: “Esse apartamento é um sonho nosso realizado, pois morávamos perto do córrego e um buraco se abriu na nossa antiga casa”. Ouça:

 

Eliana de Souza Pedra quer recomeçar a vida junto ao seu filho de 12 anos no novo lar: “Vim de uma situação crítica, pois minha casa caiu, perdi tudo e hoje esse apartamento significa uma grande vitória para mim”. Ouça:

 

“Teremos mais conforto, liberdade e minha filha vai ter seu próprio quarto”, declararam o casal Geraldo Natividade Moura e Rosileide Lourenço Moura. Ouça:
 


O líder Manelão da Moradia reafirma a transformação da cidade com o empreendimento. Ouça: 
 


O deputado estadual Prefeito falou do impacto expressivo do Minha Casa, Minha Vida no município. Ouça:
 



Fotos: Everaldo Silva