Carregando

Apadrinhamento Afetivo

Afeto que faz crescer

Como surgiu o Programa?

O Programa Apadrinhamento Afetivo surgiu decorrente de uma avaliação dos índices de adolescentes em acolhimento institucional, destituídos do poder familiar e com chances reduzidas de adoção, ampliando assim, o direito a convivência familiar e comunitária. Visando atender a essa demanda, a Vara da Infância e Juventude e o Ministério Público, em parceria com a Prefeitura Municipal de Embu das Artes, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social, Grupo de Apoio e Incentivo a Adoção de Embu das Artes e os Serviços de Acolhimento  Institucional do município, uniram forças para a execução deste Programa através de uma Comissão Intersetorial. 

O que é acolhimento institucional?

Medida de proteção provisória determinada judicialmente, prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que objetiva o acolhimento a crianças e adolescentes que estejam em situação de vulnerabilidade, ou seja, negligência, maus-tratos, abandono, violência física ou abuso sexual, e que foram afastadas do convívio familiar. 

O que é Apadrinhamento Afetivo?

Não é adoção! É doação de tempo, carinho e conselhos. É um vínculo afetivo no qual o padrinho não será o responsável legal, e sim uma referência de vida, favorecendo novas experiências que contribuam para a promoção do desenvolvimento integral de crianças e adolescentes de 10 a 17 anos, que estão nos serviços de acolhimento institucional, com poucas chances de adoção. 

-Qual a importância deste projeto?

É uma oportunidade de resgatar o direito à convivência familiar e comunitária de crianças e adolescentes em abrigos, ampliando suas referências, oferecendo a eles a oportunidade de se relacionar dentro de outro ambiente, com novos exemplos de participação familiar e de cidadania dentro da sociedade.

Adoção X Apadrinhamento

Na adoção a criança/ adolescente se torna filho e os responsáveis passam a ter a guarda. Já o apadrinhamento afetivo é um encontro de amizade, de uma pessoa que será referência na vida da criança ou adolescente, mas,  não será o responsável legal por ela, pois a guarda está sob responsabilidade da instituição de acolhimento.

 Quem pode apadrinhar?

  • Maiores de 18 anos;
  • Residentes no Município de Embu das Artes e Região;
  • Ter disponibilidade de tempo e afeto;
  • Possuir ambiente familiar receptivo;
  • Ter a concordância do cônjuge/companheiro (a) e da família;
  • Não estar no cadastro de adoção;
  • Não possuir qualquer demanda judicial.

 COMO SE INSCREVER?

Procurar pessoalmente ou por telefone as instituições abaixo para pré-cadastro.

É realizado um processo até a habilitação do candidato que envolve: Cadastro, visitas domiciliares, entrevistas psicossociais, capacitação e avaliação final.

Setor técnico da Vara da Infância e Juventude de Embu das Artes (das 12h30 às 18h30)

Vereador Jorge de Souza, 855 (ao lado da rodoviária) – 4704-5896.

Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS (das 8 às 16h30)

Rua José de Alencar, 61 – Jardim Maranhão (próximo ao Centro) – 4781-5896.

 Serviços de Acolhimento do Município (das 9h às 16h30)

CECA: 4704-2119

Lar Batista: 4704-8513

 

NEWSLETTER

PRAÇAS DE ATENDIMENTO

Centro
Santa Tereza
Santo Eduardo


Eficiência e qualidade na prestação de serviços: abertura de empresa, emissão de certidões, parcelamento de débitos, escrituração fiscal e outros
Prefeitura de Embu das Artes - Sec. de Gestão Tecnológica e Comunicação
Rua Andronico dos Prazeres Gonçalves, 114 - Centro Estado de São Paulo - Brasil CEP: 06803-900 PABX: +55 (11) 4785-3500 Disque Serviços: 0800 773 0005